Como moderar um núcleo em 90 minutos? 

Primeiro, o núcleo precisa ser limitado entre 5 e 10 adultos, sempre com pelo menos uma família ainda buscando encontrar Jesus. Passando deste número, pode separar em dois ambientes, com um novo moderador ou líder, quando normalmente assume o auxiliar.

Segundo, os participantes confiam e são amigos próximos, sempre disponíveis para doar e servir, tendo eventuais encontros extra-núcleo para café, degustação, junta panelas, clube, caminhadas e outros momentos juntos. 

Terceiro, manter os encontros semanais revezando as casas entre os participantes, também revezando os pais no ensino das crianças e demais partes com mútua prestação de contas e conversas francas, partindo de 4 momentos, em 4 Es, importantes, como:

1 – E-ncontro: É a recepção, a chegada e o quebra-gelos (www.cpv.org.br/dicas-quebra-gelos/), numa pergunta simples e até “boba” que faz separar a correria do dia, introduzindo todos no mesmo nível de debates. É o momento de um para outro entre as pessoas. De mim pra você. De você pra mim. Em 10 m.

2 – E-vangelismo: É o momento de Deus através das pessoas para os amigos. Interceder e apresentar o amigo a Deus. Pelo cônjuge, filho, vizinho, colega de trabalho. É orar pelo Oikós. Em 10 m.

3 – E-xaltação: É o momento das pessoas para Deus. É a oração conjunta, a intercessão, a gratidão com cânticos e adoração a Deus. Em 20 m.

4 – E-dificação: É o momento de Deus paras as pessoas. Para ouvir e entender Deus, discutindo e aprofundando para praticar o tema da mensagem de domingo com as anotações individuais, através da Verdade – Bíblia; da Capacitação – Entendimento; da Prestação de Contas – Compartilhamento; da Missão e da Oração. Em 40 m.

E o quinto E, é o da E-ngorda: Hora da despedida, do abraço, aconchego e do simples Café com Biscoito, saindo para iluminar refletindo no mundo.

O que é um Núcleo de Relacionamentos? 

NÚCLEO  (ou Grupo Pequeno). É um grupo de 5 a 10 pessoas nas casas com o foco em cumprir a Missão, servindo como “mão”, uma ação em obediência para fazer discípulos de Jesus com relacionamentos saudáveis, visando anunciar as boas novas aos amigos e familiares em geração integrada.

Mãos, inseparáveis da Mente (lembrancas, instrução, ouvir, treinar, cultuar, celebrar, estudar) e do Coração (quarto de escuta, ler, meditar, solitude, contemplação, vida de discípulo).

A organização em Núcleos com ênfase relacional é o retorno à comunidade crista apostólica, onde: “Cada casa é uma igreja e cada membro, um ministro e missionário”.

A presença de Jesus deve ser identificada em cada encontro, com quebra gelos, cânticos, orações e estudo aplicado da Bíblia.

O poder de Jesus deve ser sentido em cada encontro, com a aplicação e prática da mensagem ouvida no domingo.

O propósito de Jesus, a missão, a grande comissão, deve ser vivenciado em cada Núcleo, com oração pelo amigo, vizinho e familiares.

Os Núcleos servem essencialmente para anunciar as boas novas. Se ao contrário, ele será um Núcleo voltado para o egoismo e auto-promoção, sem o devido pastoreio, mutualidade e edificação.

Um Núcleo não é independente um do outro e nem excludente. Eles se ajuntam e compartilham um com o outro sem competição, celebrando semanalmente em culto.

Com 2 Asas tudo fica mais leve e divertido.

Asa Núcleos: – Servir, Realizar, Sonhar, Planejar, Compartilhar e Relacionar na Missão.

Asa Cultos: – Celebrar em ajuntamento.

Porque uma igreja Em Núcleos?
Porque não é mais um programa ou atividade para criar oportunidades a diversas participações ou segurar pessoas ativas, mas é a expressão do caráter e da comunhão e vida de Deus entre nós, para cumprir a Missão.

Igreja em duas asas

O Pr Bill Beckham do Touch Ministries dos EUA conta a história de uma igreja de duas asas que podia voar por toda a terra e fazer a vontade do Criador.
Uma asa era o grande grupo e a outra era o grupo pequeno. Conforme a história avança, a serpente orgulhosa que não tinha nenhuma asa veio e convenceu a igreja a voar apenas com a asa do grupo grande, e não usar mais a asa do grupo pequeno.
Com isso, a asa do grupo pequeno atrofiou e a igreja não pode fazer muito mais do que voar em cí­rculos, e gastou muito do seu tempo no chão em sua casa de passarinho.

Nós cremos tanto na asa do grupo grande como na do grupo pequeno. Nós cremos que atende ao princípio Bí­blico, expressando bem o caráter e a vida de Jesus entre nós, pois permite que todos os membros sejam ministros e missionários (e não apenas o pastor, mas começando e sendo o Pastor, o líder principal), permitindo que trabalhe com anúncio do Evangelho e facilmente transferí­vel para outras culturas (fazendo dele um modelo para plantar igrejas no mundo todo).

O Pr Bill Beckham usa a idéia de Deus sendo o “Deus mais alto” e o “Deus mais próximo” para mostrar porque os Núcleos expressam o caráter e a vida de Jesus entre nós.

Isaias 57.15 diz: “Pois o Altí­ssimo, o Santo Deus, o Deus que vive para sempre, diz: ‘Eu moro num lugar alto e sagrado, mas moro também com os humildes e os aflitos, para dar esperança aos humildes, e aos aflitos novas forças.”

“Para expressar essa idéia em termos teológicos, Deus é tanto imanente (muito próximo e í­ntimo de nós) como transcendente (está acima dos limites de toda experencia e conhecimento e acima de toda compreensão).

Bill Beckham chega ao ponto quando diz: “As duas expressões da igreja do Novo Testamento (pequenos e grandes grupos – 2 asas: Núcleos e Cultos) não são questões de cultura ou conveniência, mas expressão da natureza imanente e transcendente de Deus”.

Em outras palavras, no modelo de grupos pequenos, podemos experimentar a proximidade com Deus de um modo que não podemos experimentar de outra forma.

Jesus expressou isso quando disse que estaria no meio de duas ou três pessoas que se reúnem em seu nome, mostrando que existe algo incomparavelmente íntimo a respeito da presença de Jesus nos pequenos grupos.

O alvo do Núcleo é que os membros encontrem a presença de Jesus, que está intimamente interessado em suas vidas, para submetê-las ao seu domínio pela obediência aos seus mandamentos a favor da Missão.

CPV. Uma Igreja Em núcleos.

Enfatiza o Sacerdócio real e universal.
Cada crente um ministro e missionário e em cada casa uma igreja;

São grupos de relacionamentos para um edificar o outro com a sua experiência pessoal de intimidade com Deus, para evangelizar e fazer discípulos de Jesus.

Modelo: Viver uma vida piedosa de sacerdote real sob o Caráter de Jesus.
a) Tudo seja feito para a edificação da igreja - I Co 14.26.
b) Falando entre si com salmos, hinos, e cânticos espirituais; cantando e louvando no coraço ao Senhor - Ef 5.19.
c) E Consideremo-nos uns aos outros para incentivar-nos ao amor e às boas obras… e encorajemo-nos uns aos outros…- Hb 10.24-25.

REUNIÃO SEMANAL DO NÚCLEO
Identificar a Presença; Sentir o Poder e Aplicar o Propósito de Jesus em 4 Es: Encontro, Exaltação, Evangelização e Edificação.

E1 – ENCONTRO (aproxim/ 10 minutos – Quebra Gelos). É o momento das pessoas para as pessoas. De você pra mim. O encontro começa ao chegar na casa. Serão 80 a 90 minutos de convivência e aprendizado cristão, sendo de aproximadamente 10 minutos o momento do Encontro com Quebra-Gelos. Ele serve para preparar o ambiente e abrir os corações ao estudo. Volunários em rodí­zio podem dirigir o momento do Encontro ou Quebra Gelos.

E2 – EXALTAÇÃO (aproxim/ 20 minutos – Louvor, oração e Adoração). É o momento das pessoas para Deus. As crianças participam, compartilham e intercedem com os adultos. Testemunhos, Oração, Intercessão e Cântico com ampla participação, assistindo as necessidades das pessoas. Este momento pode ser realizado em escalas entre os mais comprometidos.

E3 – EVANGELIZAÇÃO (aproxim/ 10 minutos – Oikós). É o momento de Deus, através de nós para os amigos. Desde o iní­cio o alvo do Núcleo é a multiplicação. Apresentar o amigo a Deus e interceder por ele. Orar pelo discipulado e relacionamentos no trabalho e vizinhança. O casal líder ou casal auxiliar deve registrar e coordenar este momento, escolhendo um mentor ou discipulador a cada participante que chegar no Núcleo.

E4 – EDIFICAÇÃO (aproxim/ 40 minutos – Estudo e compartilhamento). É o momento de Deus para as pessoas. Escutar Deus. Sentir a presença de Jesus Compartilhar, aplicar e vivenciar a mensagem do culto de domingo. Neste momento as crianças até 12 anos aprendem em local separado, com revezamento entre os pais como facilitadores para praticar o princí­pio aprendido na ED. As experiências compartilhadas uns aos outros edificam o Corpo. Este momento deve ser previamente preparado com oração e dirigido pelo Lí­der ou Auxiliar. No final da reunião é importante tomar um cafezinho e conversar.

 

    • COMPARAÇÃO DA CÉLULA HUMANA COM O NÚCLEO

Células em um corpo

Núcleos em uma igreja

É a menor parte viva no corpo humano É a menor unidade de vida em uma igreja
Carrega todas as funções da vida Carrega todas as funções da igreja
Cada parte da célula tem uma função particular que deve ser cumprida para a vida da célula Cada membro do Núcleo deve funcionar com seus dons para a vida e crescimento do Núcleo.
As células são as equipes de evangelismo da igreja.Os líderes das células estão envolvidos na vida dos membros para pastoreá-los Os Núcleos são as equipes de evangelismo da igreja. Os líderes dos Núcleos estão envolvidos na vida dos membros para pastoreá-los
Depois da multiplicacão, o processo se inicia novamente Quando o Núcleo cresce em número, a liderança é reproduzida e os Núcleos se multiplicam
Cada vez que uma célula se divide, ela é completa em si mesma, tendo o que precisa para a vida Depois da multiplicação de um Núcleo, ele começa a focalizar-se novamente no crescimento e multiplicação
Células se juntam para formar um corpo Cada Núcleo é uma Comunidade cristã de base, tendo tudo o que é necessário para ministrar a vida de Jesus. Os Núcleos se juntam em cultos de celebração

 

Leave a comment